Há um quê

... de demência intelectual nisto tudo e que fundamenta pragmaticamente dois objectivos: o moral e o material. Os seus protagonistas promovem em simultâneo a violência e o choro. Não têm ilusões sobre o sistema mas têm suficientes ilusões acerca de como mudar o mundo.

Acham-se na vanguarda e assumem que têm de fazer tudo de novo, acham que falam de uma revolução mas engajam na revelação.

Trabalham dentro do sistema, obrigando os seus concidadãos à frustração, à derrota e acreditam que a aceitação disso é a semente da revolução, de qualquer uma, a deles.

Estão enganados

Criado/Created: 30-07-2018 [14:38]

Última actualização/Last updated: 24-06-2020 [09:15]


Voltar à página inicial.


GNU/Emacs Creative Commons License

(c) Tiago Charters de Azevedo