Opininadeiros

Os colunistas de opinião são os moralistas do nosso tempo. São o equivalente secular aos pregadores ou padres e quando falam sobre trabalho não refletem mais do que a tradição teológica de que o trabalho liberta, que a valorização do trabalho é um dever sagrado e veem em cada pessoa um pecador preguiçoso e que foge, malandro, a qualquer obrigação se puder.

Mas não são muitos dos conceitos económicos de origem religiosa?

Se ao trabalho de um qualquer trabalhador esforçado é digno o elogio, independentemente do trabalho que realiza, então não pode ser ignorado. Também quem o evita não é desprezível e deve de igual maneira ser levado a sério na sua posição.

Se aceitamos o argumento de alguém que defende políticas de emprego ou alguma política que cria empregos, é pelo menos razoável que se aceite a resposta de que nem todos os empregos merecem relevância ou são úteis.

Pois nem mesmo as provocações de um lunático devem ser desconsideradas por um só golpe mesmo que sejam verdadeiras e de acordo com os factos que a realidade mostra.

Criado/Created: 08-02-2021 [10:52]

Última actualização/Last updated: 05-09-2021 [00:09]


Voltar à página inicial.


GNU/Emacs Creative Commons License

(c) Tiago Charters de Azevedo