Obviamente há um preço a pagar

... por tudo o que vale a pena. Redirecionar a tecnologia e o seu uso de modo a que sirva o bem comum requer apenas um esforço de imaginação e principalmente o abandono desse regime instaurado: o medo.

E como sempre a réstia de esperança repousa nas pessoas normais, naquelas que têm as vistas largas (são quase todas) e uma perspectiva mais humanista, diferente daquela que é usualmente atribuída aos especialistas.

Talvez não seja preciso começar novas linhas de acção, bastará apenas colocar nos outros e nas minorias em particular toda a nossa simpatia e suportar todas as iniciativas por elas iniciadas.

E talvez, sim talvez, aquela sensação de impotência que normalmente se sente frequentemente associada à pequenez de vista de uma pessoa vulgar seja apenas uma sensação do seu contrário. Não algo o que outros nos julgam terem retirado mas a vista larga que temos pela frente e a largura do que podemos alcançar no nosso vazio.

Criado/Created: 19-06-2018 [18:27]

Última actualização/Last updated: 24-06-2020 [09:15]


Voltar à página inicial.


GNU/Emacs Creative Commons License

(c) Tiago Charters de Azevedo