E se a solução da mobilidade

... nas cidades mudasse de paradigma e de um mesmo modo como Kuhn a formulou na ciência?

Estaremos sempre relutantes para abraçar um novo paradigma se não nos convencermos que: (1) o novo paradigma deve ser visto como capaz de resolver um problema importante e destacado cuja solução não se encontra de qualquer outra forma; (2) o novo paradigma deve prometer preservar parte da actividade de resolução concreta de modo a que a resolução possa continuar; (3) o novo paradigma deve permitir resolver problemas mais implorantes do que aquele que pela sua concretização se dissolveu.

Nas questões, resoluções propostas e dicotomias enunciadas para a mobilidade nas cidades esquecemos-nos sempre do essencial, a privação e redução da liberdade fundamental no modo mais básico de locomoção humana: o andar a pé.

Criado/Created: 09-08-2018 [13:02]

Última actualização/Last updated: 24-06-2020 [09:15]


Voltar à página inicial.


GNU/Emacs Creative Commons License

(c) Tiago Charters de Azevedo